Sexo na gravidez: e agora, papai?

Quando você está esperando um bebê e tem amigos na mesma situação, um assunto bastante recorrente nas conversas é o sexo na gravidez. Percebi que o tema chega a ser um certo tabu, principalmente entre os pais de primeira viagem, como eu, e se não for uma questão bem resolvida pode atrapalhar bastante o relacionamento do casal.

Realmente é difícil colocar a cabeça no lugar com tantas coisas acontecendo ao mesmo tempo, mas é preciso desencanar deste tipo de neura. Se você é um cara preocupado com os riscos do sexo para a mãe e o bebê, relaxe e continue lendo. Eu também passei por isso.

O problema não está na barriga, está na sua cabeça

Sexo na gravidez: o aestá na sua cabeça

Vamos direto ao assunto, sem rodeios. Quando descobrimos a gravidez, eu só conseguia pensar no bebê. Essa criança se tornou meu foco completo, e no meio de tantas emoções conflitantes, o sexo acabou ficando em segundo plano.

Acontece que, eventualmente, chega o momento de transar e você se vê em uma situação difícil. É um pouco parecido com a primeira vez, porque tem um detalhe novo ali, uma variável dentro de uma equação inacreditavelmente complexa, que você não obviamente sabe bem como lidar. Eu temia algo horrível, pensava que poderia talvez “derrubar o neném do cacho”, por mais absurdo que pareça. É, eu sei, isso soa muito idiota.

Mas é uma preocupação honesta. Quem quer colocar sua família em risco? Quem, em sã consciência, comprometeria uma gestação dessa forma e seguiria a vida numa boa? Então, meu chapa, é natural ficar apreensivo, só que o problema pode parecer bem maior do que é, na verdade. Agora pense, se a gravidez fosse algo tão frágil assim, será que nossas avós teriam tantos filhos? Será que haveria tantas famílias numerosas em locais sem acesso a hospitais, médicos e sem o mínimo de cuidados relacionados a pré-natal?

A minha vó paterna teve nove filhos, a maioria com uma parteira, em casa, depois de trabalhar diariamente durante os 9 meses de gestação. Não quero dizer, de forma alguma, que a gravidez não inspira cuidados; só trago uma reflexão sobre a forma como tratamos as grávidas, às vezes como pessoas doentes e incapacitadas, o que passa longe de ser a realidade. Do outro lado, está a possibilidade de dar a ela as melhores condições possíveis para uma gestação feliz e tranquila.

Aí está o tênue limiar que preocupa a tantos caras como eu.

Quais os riscos do sexo na gravidez?

Mais uma vez vai o disclaimer: eu sou apenas um futuro pai curioso, não sou especialista. Na dúvida, procure seu médico de confiança!

De forma geral, não há qualquer contraindicação quanto ao sexo na gravidez. Existem algumas situações que precisam ser avaliadas por um médico antes de dar o sinal verde: mulheres que já sofreram abortos anteriores e problemas na atual gravidez, como sangramentos, placenta prévia e descolamento de placenta, dores abdominais, cólicas, histórico de insuficiência no colo do útero e placenta baixa.

Palavra do especialista

Algumas mulheres são recomendadas pelos seus médicos a evitar o sexo na gravidez até o terceiro mês, o período mais delicado do desenvolvimento do bebê. Se a gestante recebeu essas orientações, obedeça. É melhor não arriscar!

Por falar em orientações médicas, passo a palavra ao dr. Drauzio Varela, que responde perguntas sobre a atividade sexual e exercícios físicos durante a gestação:

Barriga a prova de balas

O feto fica bem protegido dentro do chamado saco amniótico, e o útero cria uma espécie de tampa bem robusta ao longo da gravidez, impedindo a entrada de qualquer intruso pela vagina. Tudo isso junto com a forte musculatura que a mulher tem na região ajudam a proteger direitinho o bebê. Então, sob condições normais, é improvável que o sexo venha a atrapalhar qualquer coisa. Você não faz tanto barulho assim na cama, cara!

Leia também:  Resenha Cidades de Papel

De qualquer forma, pegue leve no ritmo e tenha cuidado com a barriga dela, ok?

Cuidados necessários para o sexo na gravidez

Vale a pena lembrar alguns detalhes importantes sobre o sexo na gravidez:

  • Use camisinha para evitar infecções e contaminações diversas, entre elas a Zika;
  • Sexo oral é ok para os dois, mas também é preciso evitar o contato da gestante com o sêmen, responsável pela transmissão de várias doenças;
  • Cuidado com as posições. Nunca pressione a barriga, e tenha certeza de que ela está confortável;
  • Os mamilos da mulher ficam maiores e mais sensíveis, vá com calma nas carícias;
  • Fique esperto, garanhão: tapas são perigosos neste caso, então é melhor não empolgar. Evite;
  • Converse bastante com a grávida para entender o que ela quer e como é melhor para ela (essa dica vale para a vida inteira hehe).

Por falar nisso, falta considerarmos a principal interessada no assunto…

E ela, a grávida?

Conversar com a grávida é realmente importante e vai te ajudar a superar muitas neuras que podem surgir, como a questão do sexo. Além do mais, ela precisa de atenção e carinho. Muitas grávidas começam a se achar feias e podem ter problemas de autoestima por causa das mudanças corporais trazidas pela gestação. Seu papel é dar um up no astral dela e fazê-la se sentir querida, desejada e confortável com seu corpo.

O papel do homem na gravidez passa por abrir mão das suas próprias vontades para garantir o bem-estar da mamãe e do bebê. Isso quer dizer que você precisa ser muito compreensivo, porque ela pode inclusive não estar afim de transar, por uma infinidade de razões diferentes. Outras vezes, ela vai desejar (muito) sexo, e se você não estiver pronto para atender seus desejos… esteja pronto para lidar com as consequências!

Muitas vezes, a grávida tem a libido aumentada pela explosão hormonal e pelo aumento da sensibilidade em várias partes do corpo. Isso é ótimo! A não ser, é claro, se o parceiro dela não estiver na mesma onda. Hoje, eu digo tranquilamente que não há problema algum em transar com a grávida, e ainda pode ser uma experiência bem interessante para o casal. Isso se você deixar de se preocupar tanto e pensar mais nas vontades dela.

Para mim, a grávida tem um charme especial e vale a pena desfrutar disso enquanto há tempo. É uma oportunidade que pode não voltar nunca mais.

E lembre-se: depois do parto, sexo só é permitido depois do período de resguardo, que dura 40 dias. Não perca tempo e aproveite junto com a mamãe este momento tão especial das suas vidas. ;D

Quer bater um papo sobre o sexo na gravidez? Deixe um comentário abaixo, e se preferir me mande uma mensagem pelas redes sociais. Vai ser legal trocar ideias com outras pessoas vivendo situações parecidas e aprender mais um pouco sobre este e outros assuntos. Obrigado pela leitura e até a próxima semana!

Vejo o mundo um pouco diferente todo dia e piro na comunicação entre as pessoas. Futuro pai e bicão no blog Casa de Maria!

Curtiu? Você também pode gostar de:

Compartilhe!
  • Cassius, muito obrigado pelo comentário! Imagino que no seu caso foi bem pior, uma experiência anterior como essas só piora o que já é bastante difícil… mas tenho certeza que sendo parceiros dá pra superar tudo. Obrigado pelo prestígio da leitura, grande abraço!!

  • Cassius Andrade

    Parabéns pelo texto Rodrigo… disse tudo e mais um pouco. Quando estamos grávidos, passa muita coisa na cabeça, tanto boas quanto ruins. Tivemos um aborto espontâneo por volta da 7 semana, e alguns meses depois estávamos grávidos novamente, dai o medo triplica devido ao episódio anterior, contudo ao passar do tempo a barriga crescendo a gente vai tendo mais segurança, o que não implica em deixar de ter certos receios até a hora do nascimento (e nos três meses seguintes), mas até que chega o grande dia, e tudo se transforma em flores. O resultado de toda essa preocupação e cuidados é um sentimento que não tem como descrever. Enfim, parabéns pelo bb, pelo texto e mais do que isso, pela pessoa e excelente Pai que tenho certeza que será, não só um pagador de contas, mas um trocador de fraldas, um fazedor de sono, um fazedor de dedeiras, um protetor, pois para um homem descrever esses sentimentos e preocupações é por que certamente não é um fazedor de filho, pois como dizem por aí, fazer qq um faz, ser Pai, ah meu amigo, aí é pra poucos. Um grande bj e um d orte abraço, em você e na Dê.!!! Deus abençoe..!!!